IPB RADIO

quarta-feira, 11 de julho de 2012



Texto: Marcos 2.1-12
Atualmente se fala muito em empreendedorismo. O brasileiro é um povo muito criativo para resolver os seus problemas. Existe o lado bom do jeitinho brasileiro que  é o fato de ser empreendedor. A verdade é que para vivermos neste país temos que ser criativos para poder solucionar os problemas que surgem a cada dia. Todos nós enfrentamos algum tipo de problema todos os dias e temos que ser criativos para solucionar esses problemas. A verdade é que de vez em quando nós achamos que não vamos conseguir resolver; parece que o problema é maior do que a nossa capacidade. Aconteceu isso várias vezes com os servos de Deus no passado. Temos o exemplo do povo de Israel que havia acabado de sair do Egito e estava diante de um braço do Mar Vermelho; pareci a um problema insolúvel, mas Deus interveio e abriu o mar. Quando o gigante Golias estava insultando o povo de Israel  eles entraram em desespero porque não tinham capacidade de enfrenta-lo; mas Deus enviou Davi e resolveu o problema. O que aprendemos desses dois exemplos  é que na hora das dificuldades podemos sempre esperar no Senhor que alguma coisa ele sempre vai fazer. 
No texto que nós lemos aqui em Marcos encontramos uma historia bem conhecida de todos os irmãos, mas como  a Bíblia é viva, cada vez que nós a lemos tiramos lições preciosas para nossa vida.
O resumo dessa historia é que Jesus estava na cidade de Cafarnaum e quando o povo soube disso foi para a casa para ouvi-lo. Quatro amigos de um paralítico o levaram em uma maca para que Jesus o curasse. Quando chegaram na casa não puderam entrar por causa da multidão. Eles poderiam desanimar e voltar pra casa; talvez poderiam dizer ao homem que  não era a hora dele ser curado; ou até mesmo poderiam dizer que Deus não queria curá-lo. Mas em vez disso, eles usaram a sua determinação, criatividade e sua fé, subiram no telhado, fizeram um buraco e desceram seu amigo paralítico por cordas até onde Jesus estava e o milagre aconteceu.
O que vamos meditar nesta noite é como enfrentar os problemas  da vida

TEMA: COMO ENFRENTAR OS PROBLEMAS

1-       NÃO CONSEGUIMOS VENCER SOZINHOS
A primeira verdade desse texto é que nós não conseguimos fazer nada sozinhos. O paralítico estava numa cama e não tinha condições de ir até Jesus. O que aconteceu é que quatro amigos se juntaram para fazer isso por ele. Aprendemos aqui que precisamos de pessoas para nos ajudar!
Você se lembra de uma  ou mais situações em que você foi ajudado por alguém? Todos nós já experimentamos pelo menos uma vez na vida, a experiência de alguém ter nos ajudado de alguma forma. A igreja é uma família que vive em comunhão. É verdade que algumas pessoas reclamam de que a igreja não está cuidando delas; mas o que normalmente acontece é que elas mesmas não se envolveram com a igreja; sempre ficaram distantes das pessoas. É importante que você participe de um grupo familiar; que você mantenha laços de amizade. Que você chame irmãos da igreja em sua casa ou vá visitar seus irmãos de vez em quando.
Ainda falando sobre isso, o texto tem outra lição para nos ensinar: é preciso ter mais do que um para nos ajudar. Um só homem não conseguiria levar o paraltico até Jesus; nem dois, ou três. Era necessário 4 homens para fazer isso. A  vida cristã não acontece sozinha! Precisamos de irmãos de caminhada para nos ajudar a chegar no destino. A Bíblia fala em Galatas 6.1 e 2 o seguinte: “Meus irmãos, se alguém for apanhado em alguma falta, vocês que são espirituais devem ajudar essa pessoa a se corrigir. Mas façam isso com humildade e tenham cuidado para que vocês não sejam tentados também.  Ajudem uns aos outros e assim vocês estarão obedecendo à lei de Cristo.” Esse texto que acabamos de ler fala que tenho que levar as cargas do meu irmão! Só assim estarei cumprindo a lei de Cristo. Na ultima noite de Jesus com seus discípulos ele deixou para eles e para nós um exemplo precioso: lavar os pés dos outros. Eu preciso estar disposto a servir a todos aqueles que Deus coloca na minha vida. Devemos aprender a não reclamar das situações e sempre aproveitar o nosso tempo para investir na vida de pessoas. A sociedade à nossa volta valoriza o ter e não o ser; para o mundo sem Deus, o importante é ter coisas e não  o ser, a pessoa humana. Esses quatro homens nos ensinam o poder da união; os quatro levaram a maca. E quando nós dividimos nossas cargas fica mais fácil de carregar; isso acontece quando a gente ora um pelo outros. Nas nossas células há um momento de pedir oração pelos irmãos, onde cada um apresenta seu problema e todo o grupo ora! Quando estiver passando por uma situação difícil, procure alguém da igreja, o pastor, o presbítero, diácono, ou qualquer irmão de fé! Conte o problema! O nosso inimigo quer que nos isolemos; as vozes da natureza humana são: “não vou contar isso pra niguém” ou “acho que consigo resolver sozinho”. Fuja dessa armadilha. Um texto de Tiago precisa ser lembrado por nós: Tiago 5.13-16: “  Se algum de vocês está sofrendo, ore. Se alguém está contente, cante hinos de agradecimento.  Se algum de vocês estiver doente, que chame os presbíteros da igreja, para que façam oração e ponham azeite na cabeça dessa pessoa em nome do Senhor.  Essa oração, feita com fé, salvará a pessoa doente. O Senhor lhe dará saúde e perdoará os pecados que tiver cometido.  Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e façam oração uns pelos outros, para que vocês sejam curados. A oração de uma pessoa obediente a Deus tem muito poder.”
A primeira lição que aprendemos para resolver os problemas é NÃO FICARMOS SOZINHOS

2-       PRECISAMOS IR NO LUGAR CERTO
A segunda lição que o texto nos ensina é que na hora da crise temos que ir no lugar certo; Os quatro amigos do paralítico foram até Jesus. Existem muitas outras coisas que procuramos na hora em que as coisas ficam difíceis. Quando a doença chega, vamos ao médico; quando o dinheiro acaba vamos ao banco fazer um empréstimo; quando se está triste, consulta um psicólogo. Embora essas coisas sejam lícitas e legítimas, na hora da dificuldade o primeiro lugar a se ir é até Jesus. O crente sempre coloca o seu problema nas mãos do Senhor em primeiro lugar. Mateus 6.33 diz que devemos buscar o reino de Deus em primeiro lugar e  todas as outras coisas serão acrescentadas; mas buscar o reino de Deus em primerio lugar não é somente ir na igreja no primeiro dia da semana ou consagrar seus dízimos logo que recebe o salário; buscar em primeiro lugar é colocar o que nos aflige e nos incomda na presença de Deus antes de buscar qualquer outro tipo de socorro! Quando uma crise chega devemos orar antes de mais nada!
Em Hebreus 4.16 lemos: “Por isso tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça de Deus. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda.” Vá ao trono da graça para buscar socorro!  Vá a o lugar certo. Devemos fazer como os quatro amigos do paralítico que foram até Jesus para resolver seu problema!

3-       SEJA DETERMINDO
A palavra determinação significa uma atitude firme que vai até o fim mesmo quando obstáculos aprecem no caminho. Determinação é a chave para a vitória em todas as batalhas da vida. Todos nós já enfrentamos obstáculos quando começamos a fazer qualquer projeto. Os quatro amigos do paralítico chegaram até Jesus e encontraram a casa cheia de gente! Se eles não fossem determinados eles voltariam para a casa! Quando o anjo do Senhor apareceu para Jacó e começou a lutar com ele, Jacó agarrou o anjo e disse que não deixaria o anjo ir enquanto ele não o abençoasse! Ele insistiu. Certa vez uma mulher estrangeira procurou Jesus porque sua filha estava doente; Jesus disse que ele tinha vindo para os judeus e que ele não iria ajudar a mulher. A mulher insiste e e diz que ela se sente como um cachorrinho que come as migalhas dos donos e Jesus diz: Grande é a tua fé mulher! Sua filha foi curada! Se a mulher não fosse determinada ela não conseguiria nada de Jesus. Aprenda a ser determindo: quando for conversar com alguém use todos os argumentos; você já analisou a determinação do vendedor? Ele  insiste para que você compre o seu produto. Ser determidado é não desisitir no primeiro obstáculo. Um exemplo disso é quando você chama uma pessoa para vir à igreja; ela não tem muita disponibilidade e nem muita vontade, mas vocE precisa ser determinado e insistir, buscar em casa, enfim,  se esforce por ela! Quando seu filho não está bem na escola, não desista dele! Ajude! Quando você não vê muitos resultados no seu trabalho ou no seu casamento, seja determinado para continuar plantando coisa boa! Isso acontece também quando começamos a ler a Palavra de Deus; precisamos de determinação para continuar. Acontece muito isso no começo do ano; fazemos as promessas clássicas: “este ano vou ler a Bíblia toda” Mas com o passar do tempo a determinação acaba!
Os quatro amigos do paralítico nos ensinam a ser determinados.

4-       SEJA CRIATIVO
Deus te deu uma mente para que você a use. Um ditado popular diz que cabeça não serve só para carregar chapéu! Temos que ser criativos para solucionar alguns problemas que surgem à nossa frente”!
Os quatro amigos  usaram sua criatividade para subir no telhado e colocar o homem até a presença de Jesus. Aprendemos aqui a usar nossa mente para resolver os problemas. Nem tudo está escrito na Bíblia. Seria muito fácil a gente buscar um assunto e estar lá a solução! Mas Deus nos capacitou com uma mente para solucionar todos os problemas da vida! Use sua criatividade! A razão porque o neopentecostalismo tem crescido muito é por oferecer soluções prontas para os indivíduos: participe da campanha tal e seja abençoado. Parece uma solução Tabajara; Seus problemas terminaram! Deus quer que pensemos! Que usemos nossa mente! Que sejamos criativos!


5-       TENHA FÉ
 A quinta e ultima lição que tiramos desse texto é a FÉ. A Bíblia diz que nós vivemos por fé, sem fé é impossível agradar a Deus. É a fé que nos faz tomar posse da salvação que Jesus nos deu gratuitamente. É a fé que enche nosso coração de esperança por saber que a Bíblia é verdadeira e que em breve Jesus vai voltar; é a fé que faz a gente fugir do erro e do pecado, pois sabemos que um dia vamos nos encontrar com Deus e teremos que prestar contas da nossa vida! é a fé que faz a gente tomar posse das promessas de Deus. Os quatro amigos daquele homem tiveram fé em Jesus. Veja o v. 5: “Jesus viu que eles tinham fé e disse ao paralítico: —Meu filho, os seus pecados estão perdoados.” O que nos chama a atenção é que Jesus viu a fé de todos eles. Não somente do paralítico mas também dos seus amigos. Aqui acontece o milagre da coletividade, da comunhão. Por isso devemos orar com fé sabendo que Deus vai responder aos nossos pedidos! Todas as curas que Jesus e os apóstolos fizeram aconteceram porque as pessoas tinham fé. Quando Jesus foi para sua terra, a Galiléia, as pessoas não receberam Jesus muito bem. Mateus 13.55-58 conta isso: “Por acaso ele não é o filho do carpinteiro? A sua mãe não é Maria? Ele não é irmão de Tiago, José, Simão e Judas?  Todas as suas irmãs não moram aqui? De onde é que ele consegue tudo isso?  Por isso ficaram desiludidos com ele. Mas Jesus disse: —Um profeta é respeitado em toda parte, menos na sua terra e na sua casa. Jesus não pôde fazer muitos milagres ali porque eles não tinham fé.”

Esse texto diz que Jesus não fez milagres ali porque eles não tinham fé.
Que a partir desta noite possamos enfrentar todos os problemas que vem sobre nós :
1-       Não ficando sozinhos
2-       Indo ao lugar certo (Jesus)
3-       Sendo determinados
4-       Sendo criativos e
5-       Tendo fé!

Que Deus abençoe!

terça-feira, 10 de julho de 2012


VENCENDO OS “ISMOS”

Temos estudado a respeito dos inimigos que frequentemente atacam a estabilidade e serenidade da vida cristã. Já vimos vários deles e hoje nosso assunto abordará os “ISMOS” . Ismo é uma terminologia que significa um comportamento.

1-      VENCENDO O RELATIVISMO.
Segundo o dicionário, relativismo significa: Doutrina filosófica que admite que todo o conhecimento é relativo; em outras palavras, o relativismo sustenta que cada pessoa tem a sua própria verdade. Quando Jesus foi levado á presença de Pilatos vemos ali a presença do relativismo quando Pilatos pergunta a Jesus o que é a verdade. Vivemos num tempo onde cada um tem a sua própria maneira de viver sem se preocupar com uma verdade referencial. No caso dos cristãos, a verdade que serve como nossa referência é a Palavra de Deus. Chamamos a Bíblia de “única regra de fé (aquilo que cremos) e de prática (o que fazemos); esta é a nossa ortodoxia (regra de fé) e a nossa ortopraxia (a nossa pratica).
Relativismo é a teoria filosófica que se baseia na relatividade do conhecimento e repudia qualquer verdade ou valor absoluto. Ela parte do pressuposto de que todo ponto de vista é válido. Essa filosofia afirma ainda que todas as posições morais, todos sistemas religiosos, todos movimentos políticos, etc., são verdades que são relativas ao indivíduo. Infelizmente, a filosofia do relativismo é penetrante em nossa cultura hodierna. Com a rejeição de Deus, e do Cristianismo, a verdade absoluta particular está sendo praticamente abandonada. Nossa sociedade pluralista deseja evitar a idéia que há realmente o certo e o errado. Isto é demonstrável através de nosso ambiente social: do sistema judicial deteriorado que possui cada vez mais dificuldades em punir os criminosos, da mídia que continua a nos empurrar o seu pacote particular do que seja moralidade e decência, de nossas escolas que ensinam a evolução e a "tolerância social", etc. Como conseqüência, o relativismo moral está cada vez mais ganhando espaço no sentido de encorajar a todos em aceitar o homossexualismo, a pornografia na TV, a fornicação, e uma avalanche de outros pecados que outrora foram considerados errados e perniciosos, mas que agora estão sendo aceitos e até mesmo encorajados em nossa sociedade. Isto se infiltrou tanto em nossa moderna maneira de pensar que se você falar algo contra o relativismo e sua vã filosofia, então prontamente te rotulam como fanático intolerante. No entanto, é necessário esclarecer que isto não passa de hipocrisia por parte daqueles que condenam quem afirme que exista ainda moralidade absoluta hoje em dia. Parece que o único objetivo de seus proponentes é afirmar que todos os pontos de vistas a respeito do que seja a “verdade” são válidos, menos aqueles que defendem que há verdades absolutas, um Deus absoluto e coisas certas e erradas de modo absoluto.
Algumas expressões típicas que revelam basicamente as pressuposições dos relativistas são: "Esta é a sua verdade, não a minha”; "Isto é verdadeiro para você, mas não para mim," e "Não Há verdades absolutas."
Do ponto de vista lógico todas estas declarações não procedem. Nossa sociedade não pode florescer nem sobreviver em um ambiente onde todos fazem aquilo que acham melhor para si, onde que as circunstancias e a situação são os fatores que determinam suas ações, onde a mentira ou o engano é totalmente aceitável. Sem uma base comum de verdades absolutas, nossa cultura tornar-se-á fraca e fragmentada. Vale a pena estudar esses dois textos que mostram os prejuízos quando não se tem uma postura profética forte:  Juizes 21.25 e Prov.29.18
Quais são os riscos do relativismo?
Onde identificamos o relativismo  na nossa realidade?
Como é uma pessoa que tem o comportamento relativista?

2-VENCENDO O MUNDANISMO
Em 1 João 5.19 lemos: “Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está debaixo do poder do Maligno”. Na língua grega existem duas palavras para mundo: KOSMOS e AION- a primeira diz respeito ao UNIVERSO e a segunda ao SISTEMA DE VALORES. Quando falamos de mundanismo estamos tratando de um sistema corrompido de valores que influencia a mente dos ímpios e também tenta seduzir aqueles que pertencem a Cristo. A Palavra nos lembra que nós estamos no mundo, mas não somos do mundo. Pedro fala aos destinatários de sua primeira carta que nos somos peregrinos e forasteiros aqui; nossa pátria definitiva não é este lugar, muito menos esse sistema – 1 Pedro 2.11- O SISTEMA DA BESTA DO APOCALIPSE TENTA IMITAR DEUS, MAS NUNCA SERÁ PERFEITO COMO SOMENTE O SENHOR É!
Como podemos então vencer o Mundanismo? A resposta não é simples, mas nem por isso vamos desistir da ideia; Paulo nos lembra que não devemos manter nenhuma comunhão com as trevas: 2 Corintios 6.14. Isso não significa trabalhar ou negociar com descrentes, mas sim manter uma relação de amizade e de companhia. É importante lembrar que Jesus disse que somos sal e luz do mundo e para que esses elementos produzam diferença é ncessario estar na escuridão e num lugar sem sabor. Temos a responsabilidade de influenciar nossa geração e não sermos influenciados pelos seus valores; o mundanismo é a invasão que a igreja por parte dos valores mundanos. Podemos citar entre eles a teologia da Prosperidade, que já foi estudada em vários encontros anteriores; a busca pelo prazer e a realização pessoal sem importar com os valores do reino; a assimilação de trejeitos, expressões, jargões ditados pela moda e mídia, enfim são muitas as áreas onde a igreja sofre ataques do mundanismo.
Os vencedores sobre esse inimigo são aqueles que cultivam uma vida cheia de esperança pela vinda do reino de Deus; são aqueles que recitam a oração modelo de Jesus com verdade, na frase “venha o teu reino”. É estranho aceitar a ideia de que os cristãos modernos estão vivendo vidas muito parecidas com os ímpios que os cercam;
Em 1 João 2.15-17 lemos o seguinte: “Não amem o mundo, nem as coisas que há nele. Se vocês amam o mundo, não amam a Deus, o Pai. Nada que é deste mundo vem do Pai. Os maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo.  E o mundo passa, com tudo aquilo que as pessoas cobiçam; porém aquele que faz a vontade de Deus vive para sempre.”
Este texto é claro em ordenar (imperativo) para não amarmos o mundo- Quando isso não é obedecido, constatamos que o amor de Deus não tocou ainda essa pessoa.
Uma outra recomendação para se vencer o mundanismo e analisar qual é o fim daqueles que o seguem. O salmo 73 mostra a crise de Asafe, pois ele começou analisar a vida dos ímpios e viu que eles eram mais felizes do que ele que temia ao Senhor. Até que ele percebeu que fim eles terão. As novelas, filmes, música, moda, todos estão debaixo da lente mundana; não há preocupação nenhuma com o que Deus pensa em sua palavra.
A igreja mundanizada é aquela que não tem nenhuma visão missionaria; ela não se preocupa com o destino eterno das pessoas, antes cultiva uma ideia expansionista de sua estrutura e de seus projetos. O mundanismo fere a doutrina de Cristo; a simplicidade do evangelho e o desprendimento exigido por Cristo a seus seguidores!

3. VENCENDO O MISTICISMO
Outro “ismo” que tem atacado a igreja é o Misticismo. Entende-se por misticismo toda: 1. Crença na possível comunicação entre o homem e a divindade. 2. Vida contemplativa. 3. Devoção exagerada e 4. Tendência para acreditar no sobrenatural.
A fé é a certeza das coisas que não se pode ver e uma convicção de fatos que se esperam. Deus para nós não é sobrenatural, mas algo tão natural quanto as outras relações humanas. Embora não possamos vê-lo, temos uma consciência muito clara a respeito dele através da revelação especial da sua Palavra. Não precisamos saber mais nada de Deus a não ser o que está revelado em sua palavra. O misticismo é diferente da fé racional; ele se concentra nas sensações emocionais de cada indivíduo e o que essas sensações produzem passam a ditar os parâmetros de sua vida. O relacionamento com Deus é algo racional e lógico, amparado pelas Escrituras. A igreja sempre foi tentada a ser mística; as superstições invadiram a Igreja na Idade Média de tal forma que os conceitos pagãos foram sincretizados como doutrina pelos interesses comerciais da igreja. A versão pentecostal da Igreja evangélica é terreno fértil para as mais bizarras manifestações místicas; podemos citar algumas como: unção de objetos (lenço, roupas, toalhas, fotos, copo com água); revelação extra bíblica( “Deus falou comigo”); o domínio pelo medo (os líderes mantém seus seguidores debaixo de uma teia de opressão e medo- a saída da denominação pode desencadear castigos  e maldições); os líderes interpretam os textos que falam sobre o pastorado como sendo intocados; é comum o uso da frase: “não toqueis nos meus ungidos”
Quando uma pessoa quer se relacionar com Deus sem passar pelo estudo da Escritura, o caminho que sempre é tomado é o de procurar igrejas com ênfase no emocionalismo místico. Devemos lembrar que a Palavra de Deus é a espada do Espírito e que Ele é o Espírito da verdade ( João 17.17 e João 16.13).

4- VENCENDO O LEGALISMO
Outro ataque que os cristãos sofrem é o do legalismo, que consiste na observância de regras para que se alcance a maturidade espiritual. Somos salvos pela graça de Deus (Ef. 2.8,9); fomos resgatados da maldição da Lei que constava de ordenanças; em Cristo somos livres e feitos novas criaturas. Mas apesar de saber de todas essas coisas, o crente ainda é tentado a pensar que pelo fato de ser um frequentador assíduos dos cultos ou de servir em algum ministério, sua situação com Deus é melhor do que aqueles que não fazem essas coisas. É fácil identificar pensamentos legalistas; alguns exemplos: “Deus tem abençoado minha vida porque tenho feito algumas coisas pra ele”, como ir na igreja por exemplo; Quando acontece algo de ruim com alguém, o legalista dispara sua crítica: “também, do jeito que ele vivia...”
O legalismo tem que ser combatido porque ele anula a graça de Deus. Algumas pessoas pensam que são mais espirituais por que se vestem de maneira diferente ou tem uma cultura diferente dos demais.
Fomos criados para as boas obras; mas nossas obras não impressionam Deus porque ele mesmo declara que “nossas justiças são como trapo de imundícia” Is 64.6
O legalista tem grande dificuldade em aceitar o novo convertido; um exemplo de legalista é o filho mais velho do irmão pródigo.

QUE DEUS NOS ABENÇOE! 


segunda-feira, 9 de julho de 2012

VENCENDO OS INIMIGOS


2 Crônicas 18
Paulo nos alerta: aquele que está de pé, veja que não caia. Domingo passado nós começamos a meditar na vida de Josafá (2 Cronicas 17), como ele foi abençoado por Deus e como prosperou no reino.
Hoje nós vamos ver que apesar de todas as bênçãos de Deus sobre nós, nosso inimigo não dorme. O inimigo flerta com os filhos de Deus com suas sutilezas e armadilhas. O objetivo do diabo é que façamos suas obras: ele foi rebelde contra Deus e  quando qualquer ser humano quer viver sua vida de maneira independente de Deus está automaticamente nas mãos do diabo; satisfez sua vontade maligna; ele tentou Jesus e queria a obediência dele.
Josafá  foi um rei muito prospero; um homem que Deus derramou suas bênçãos sem medida. Do mesmo jeito que nós somos abençoados!
ENFRENTANDO OS ATAQUES DO INIMIGO
1-                  A APROXIMAÇÃO DO INIMIGO v. 1
O v. 1 diz que depois que Josafá tornou-se rico e famoso ele se aparentou com Acabe; o filho de Josafá casou-se com a filha de Acabe.
Nosso inimigo chega de mansinho e quer entrar na nossa vida sutilmente- a figura usada é de um leão, cuja pisada é leve!
Ele tem seus métodos de ataque e são bem definidos. Paulo escreveu para os crentes de Corinto para que eles perdoassem uma pessoa que pecou;  ele diz que temos que perdoar para que Satanás não alcance vitorias sobre nós, pois não ignoramos os seus objetivos.
A falta de perdão é a primeira entrada; depois temos o mundanismo que nos rodeia; os valores distorcidos de uma sociedade corrupta e depravada; o apelo ao trabalho e a conseguir crescer na vida que tem roubado o tempo de muitos crentes com a desculpa do crescimento! 

2-                  FAZENDO A VONTADE DO INIMIGO v. 2,3
Neste ponto temos que lembrar o que está escrito em Romanos 15, que diz que tudo o que foi escrito foi escrito para o nosso ensino. Josafá foi visitar Acabe e ele propôs que atacassem o rei da Síria. No v. 3 lemos que Josafá disse que seria um só homem com Acabe. O risco de cairmos está evidente aí; Josafá era temente a Deus mas cedeu aos encantos do rei Acabe.
No v. 4 ele quer consultar ao Senhor. É engraçado esse aspecto porque quando se está do lado do inimgo, a mensagem é corrompida: é como um feiticeiro lendo a Bíblia. Hoje a palavra de Deus tem sido mercadejada por todos os lados; os púlpitos tem se transformado em balcões! A Bíblia está na boca do inimigo.

3-                  A CORRUPÇÃO DA PALAVRA
No v. 6 Acabe manda chamar seus 400 profetas. A mensagem que eles dão é a mesma mensagem de vitória. Parece que este texto está retratando a situação da Igreja de Hoje. Onde as pessoas querem ouvir apenas o que lhes agrada.
O servo de Deus deve desconfiar- Quando vc ver os milagres na TV, desconfie! Josafá diz: não tem alguém que fala em nome de Deus aqui? Josafá sabia que a multidão não tem caráter e que Deus proibia o seu povo de ir atrás da multidão!
Acabe diz: tem um aqui mas ele nunca fala o que é bom pra mim! V. 7
Do v. 8-11 todos os profetas falam que Acabe será vitorioso contra os sírios. No v. 12 o homem que foi buscar Micaías disse que era melhor ele falar o que era bom para o rei!
No v. 14 ele chega e diz: Vai rei e vencerás!
Depois ele fala o que vai acontecer de fato! É esbofeteado e preso! Todos os que querem viver uma vida correta serão perseguidos. ( SE a igreja for perseguida ela será mais fiel? Se a igreja for  fiel ela será mais perseguida)
4-       A ESTRATÉGIA DO INIMIGO
Mesmo assim Josafá foi com Acabe para atacar o rei da Síria. Uma coisa chama nossa atenção: Acabe pediu para trocar de roupa com Josafá e ele mesmo se infiltrou no meio dos soldados. Pois não é que quase Josafá é morto! O rei da Síria havia dado ordens para atacar somente o rei de Israel- por pouco Josafá não morre! É isso que dá andar de braços dados com o inimigo.
Mas eu quero encerrar essa primeira parte levando você a entender que o diabo já está derrotado e tudo o que o inimgo intenta fazer em sua vida é transformado em bênçãos pelo Senhor. No v. 33 um soldado atirou uma flecha ao ermo e atingiu o rei Acabe!
 No capítulo 19 o profeta repreende Josafá por ele estar com o rei Acabe

VENCENDO O INIMIGO
2 Cronicas 20
Tres reis se reuniram para atacar Josafá:
1-       MEDO V. 3
2-       ORAÇÃO E JEJUM V.3
3-       SAIBA QUEM DEUS É v. 6-12
4-       DEUS RESPONDE PELA PALAVRA V. 15 (a BATALHA É DE DEUS)
5-       A VITORIA DO LOUVOR

Que Deus nos abençoe!