IPB RADIO

sábado, 26 de janeiro de 2013

EVANGELHO NO MUNDO PÓS MODERNO


VIVENDO O EVANGELHO NUM MUNDO PÓS MODERNO
Texto: 2 Pedro 2
Os falsos mestres
Qual a definição de um falso profeta? Falso mestre? É alguém que ensina uma falsa idéia. Quando Paulo escreve aos gálatas ele fala sobre o perigo do ensinar um falso evangelho;  ele conclui que a expressão “outro evangelho” não existe, porque qualquer mistura que se faça ao evangelho neutraliza seu poder de salvação e anula seu efeito: “Estou muito admirado com vocês, pois estão abandonando tão depressa aquele que os chamou por meio da graça de Cristo e estão aceitando outro evangelho.  Na verdade não existe outro evangelho, porém eu falo assim porque há algumas pessoas que estão perturbando vocês, querendo mudar o evangelho de Cristo.” Gálatas 1.6,7
Calvino diz que o falso evangelho só tem sucesso nos ouvidos dos não eleitos;  qualquer mistura que se faça ao evangelho vai chamar atenção do não eleito; o eleito, no entanto, não aceita nenhuma mistura que se faça ao evangelho; ele sempre vai ficar incomodado com qualquer acréscimo que se faça ao evangelho genuíno.

1-       A ESPIRITUALIDADE PÓS MODERNA
Como nós falamos no domingo passado, é difícil definir o que é pós modernidade; se trata de um questionamento de tudo o que se viveu até aquele momento. A era moderna começa com a Revolução Francesa, sendo seguida pela revolução industrial e pelo desenvolvimento cientifico e humano.  A declaração dos direitos do homem e do Cidadão de 1789 definiu que a liberdade do homem é “fazer tudo o que não prejudica o outro”
A declaração dos direitos humanos de 1948  afirmou que “todos os homens nascem iguais e permanecem livres”, reafirmando a ideia de liberdade da declaração de 1789. Esse conceito de liberdade foi a base para gerar as idéias do pós modernismo que enfatiza a subjetividade. Vamos entender mais essa expressão: OBJETIVIDADE – Aquilo que é SUBJETIVIDADE- aquilo que eu penso que é. O homem pós moderno é subjetivo. Dinamica: Essa subjetividade chegou na Espiritualidade. Podemos dizer que a vida espiritual do homem pos moderno é a sua experiência com Deus e não a aceitação dos conceitos bíblicos básicos.
A reforma se baseou no conceito de SOMENTE A ESCRITURA; a igreja foi reformada a partir do momento que a Escritura se tornou a única regra de fé e de pratica. Quando não se leva a sério esse tema, abre-se espaço para a subjetividade da fé e do relativismo. É isso que vemos no sincretismo, nas revelações extra-bíblicas e na interpretação pessoal das escrituras (eu acho que é isso; ou pra mim, é isso). Tudo isso é fruto dessa suposta liberdade que tanto se prega na pós modernidade.
Sobre liberdade temos que entender o que Jesus falou no evangelho: “Então Jesus disse para os que creram nele: —Se vocês continuarem a obedecer aos meus ensinamentos, serão, de fato, meus discípulos  e conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.  Eles responderam: —Nós somos descendentes de Abraão e nunca fomos escravos de ninguém. Como é que você diz que ficaremos livres? Jesus disse a eles: —Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem peca é escravo do pecado.” João 8.31-34
Resumindo esse primeiro momento concluímos que a religiosidade pós moderna é subjetiva e pessoal. Essa postura facilita o aparecimento de falsos mestres.
2- CARACTERISITICAS DOS FALSOS MESTRES
a)       Falam aquilo que as pessoas querem ouvir
O alerta de Pedro começa no v. 1:  “No passado apareceram falsos profetas no meio do povo, e assim também vão aparecer falsos mestres entre vocês. Eles ensinarão doutrinas destruidoras e falsas e rejeitarão o Mestre que os salvou. E isso fará com que caia sobre eles uma rápida destruição.” O apóstolo utiliza duas palavras:
ψευδοπροφήτης pseudoprofétes- falsos profetas
ψευδοδιδάσκαλος pseudodidáskalos- falsos Mestres
O profeta mostrava o que Deus ia realizar; e o mestre ensinava a Palavra de Deus.
O problema da espiritualidade  pós moderna não é o falso profeta e sim o falso mestre. Aquele que distorce um conceito e ensina um grupo que quer ouvir esse conceito distorcido; é o que vemos em 2 Tm 4.3: “Pois vai chegar o tempo em que as pessoas não vão dar atenção ao verdadeiro ensinamento, mas seguirão os seus próprios desejos. E arranjarão para si mesmas uma porção de Mestres (didáskalos), que vão dizer a elas o que elas querem ouvir.”

b)       Eles ensinam doutrinas destruídos porque rejeitam a CRISTO v.1
Quando falamos de heresias destruidoras que rejeitam a Cristo não devemos entender que eles não pregam a Cristo; o problema está na ênfase dada á mensagem. Não há ênfase ao sacrifício de Cristo e a salvação.  As pessoas são anestesiadas com assuntos de seu interesse, mas não se enfatiza a necessidade de salvação. 
Não há pregação de arrependimento de pecados
Não há pregação sobre a necessidade de crer em Jesus Cristo como Senhor e Salvador (Cristo é pregado apenas como curandeiro)
Não se prega a mudança de vida (A igreja menos pura é aquela que não tem disciplina; lembrando que uma das marcas da igreja é o exercício da disciplina). Não se fala em vida santa, esquecendo-se completamente que ninguém  verá a Deus se não tiver uma vida completamente dedicada a Ele (SEPARAÇÃO)
A ideia de evangelismo é agregar pessoas ao grupo e não tornar o nome de Jesus conhecido
c)       Eles valorizam o dinheiro v.3
Conforme já vimos, o falso mestre prega uma mensagem  que agrada os ouvintes e como o desejo humano pelas coisas materiais é muito alto, a prosperidade se torna o assunto principal de todos as suas reuniões.  Os textos sobre dízimo e ofertas são distorcidos;  o dizimo no antigo testamento era utilizado para a manutenção dos levitas (uma tribo inteira que não herdou terras); quando o novo testamento é citado, quanto a questão das ofertas em 2 Corintios 9, novamente a distorção aparece; Paulo pedia ofertas para levar aos pobres da igreja-mae em  Jerusalém e não para investir em seu ministério. É claro que Paulo necessitava de recursos; na carta aos filipenses ele agradece pela ajuda que aquela igreja havia enviado a ele, mas mesmo assim ele não pede nada para seu ministério.
d)       Eles são atrevidos e não respeitam autoridades V.10
“Ele castigará especialmente os que seguem os seus próprios desejos imorais e desprezam a autoridade dele. Esses falsos mestres são atrevidos e orgulhosos. Eles não têm nenhum respeito pelos gloriosos seres celestiais e os insultam.”
Ainda sobre isso devemos lembrar de Judas: “Do mesmo modo esses homens têm visões que os fazem pecar contra o próprio corpo deles. Desprezam a autoridade de Deus e insultam os gloriosos seres celestiais. nem mesmo o arcanjo Miguel fez isso. Na discussão que teve com o Diabo, para decidir quem ia ficar com o corpo de Moisés, Miguel não se atreveu a condenar o Diabo com insultos, mas apenas disse: “Que o Senhor repreenda você! ”  Mas esses homens xingam aquilo que não entendem. E as coisas que eles conhecem por instinto, como os animais selvagens, são estas que os destroem.  Ai deles! Seguem o mesmo caminho de Caim. Por causa de dinheiro, eles se entregam ao mesmo erro de Balaão. E, como Corá se revoltou e foi destruído, eles também se revoltam e serão destruídos.” Jd 8-11
e)       Eles são escravos de seus atos e escravizam outros v. 18-22
3.A RESPONSABILIDADE DO MINISTERIO DE ENSINO DA IGREJA
Mateus 28.18-20: “Então Jesus chegou perto deles e disse: —Deus me deu todo o poder no céu e na terra. Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos.”
Tiago alerta sobre a responsabilidade do ensino. O contexto do assunto da língua começa com um alerta sobre o perigo do falso ensino:  “Meus irmãos, somente poucos de vocês deveriam se tornar mestres na Igreja, pois vocês sabem que nós, os que ensinamos, seremos julgados com mais rigor do que os outros.  Todos nós sempre cometemos erros. Quem não comete nenhum erro no que diz é uma pessoa madura, capaz de controlar todo o seu corpo.” Tg 3.1,2
1 Tm 4.13: “Enquanto você espera a minha chegada, dedique-se à leitura em público das Escrituras Sagradas, à pregação do evangelho e ao ensino cristão.”
1 Tm 5.17: “Os presbíteros que fazem um bom trabalho na igreja merecem pagamento em dobro, especialmente os que se esforçam na pregação do evangelho e no ensino cristão”
 1 Tm 6.3-5: “Se alguém ensina alguma doutrina diferente e não concorda com as verdadeiras palavras do nosso Senhor Jesus Cristo e com os ensinamentos da nossa religião,   essa pessoa está cheia de orgulho e não sabe nada. Discutir e brigar a respeito de palavras é como uma doença nessas pessoas. E daí vêm invejas, brigas, insultos, desconfianças maldosas  e discussões sem fim, como costumam fazer as pessoas que perderam o juízo e não têm mais a verdade. Essa gente pensa que a religião é um meio de enriquecer.”
1 Tm 4.16: “Cuide de você mesmo e tenha cuidado com o que ensina. Continue fazendo isso, pois assim você salvará tanto você mesmo como os que o escutam.”

 Que Deus nos abençoe!

domingo, 20 de janeiro de 2013

O ANIMO QUE VEM DE CRISTO


2 Coríntios 2.14-17
As historias de sucesso sempre chamam nossa atenção ; gostamos de ver pessoas se deram bem; gostamos de ser amigos dessas pessoas; Existem listas e revistas que falam sobre os mais ricos e bem sucedidos. Mas pensando na vida cristã, não podemos esquecer que nós fazemos parte da maior historia de sucesso de todos os tempos! Eu e você fazemos parte da vitória de Cristo
- O Cristão é aquele que está unido com Cristo. O texto que lemos diz que somos conduzidos por Deus no desfile da vitória de Cristo;
- A outra figura é a do perfume que se espalha;
- Entender o que aconteceu conosco e do que nós fazemos parte é imprescindível para entender a nossa vida e glorificar o Senhor cada vez mais; Saber o que aconteceu com a nossa vida nos enche de alegria e faz com que sejamos pessoas frutíferas, motivadas e principalmente alegres no Senhor; John Piper diz que Deus é mais glorificado em nós quando estamos felizes com Ele!
- Paulo não desanimava! E o nosso assunto de hoje será:
O ANIMO QUE VEM DE CRISTO
Porque Paulo sempre estava animado? Por que enfrentava as adversidades sempre com uma atitude positiva?

1-      PORQUE ELE ENTENDIA QUAL ERA SUA MISSAO v. 1
Ele tinha animo porque sabia que sua vida estava dentro de um propósito muito maior do que ele podia imaginar; ele sabia que Sua vida estava sendo gasta para a glória do Senhor;
- Ele sabia que Deus o conhecia; que mais do que isso: Deus cuidava dele; ele tinha um entendimento que seus passos eram guiados pelo Senhor e que nada acontecia sem que fosse vontade desse Deus poderoso.
- Ele não desaninava porque entendia sua missão: tornar o nome de Jesus conhecido.
ILUSTRAÇÃO: Quando não temos noção da nossa missão ficamos frustrados e não encontramos o sentido da vida; alguns acham que a motivação é cuidar dos filhos; outros acham que é construir uma casa; outros ganhar dinheiro; outros colecionar coisas; nada pode substituir a missão de Deus em nosso coração!
Veja a partir do v. 6 como era a vida de Paulo: Anunciava Jesus, vivia na presença do Senhor e pregava a todo mundo que a verdadeira luz é Jesus!

2-      PORQUE ENTENDIA SUA DEPENDENCIA DE DEUS v. 7
Note que ele declara que era pote de barro: temos esse tesouro em potes de barro! Aqui há um conceito importante para nunca entrarmos em desanimo: nossa força não vem de nós! Ela vem de Deus. O pote é de barro! Nós não somos auto suficientes! Hoje pela manhã falamos sobre o que Nietzhe pregava: o mito do super homem. Ele pregou a desconstrução das ideias de Deus;
- Nós fomos criados para ficar sempre na dependência do Senhor. Agostinho declarou isso: “Fizeste-nos para ti e o nosso coração só encontra descanso em ti”
Veja o que aconteceu conosco : v.8-13

3-      PORQUE TINHA A ESPERANÇA DA RESSURREIÇÃO v.14-18
A terceira parte do segredo da vida de motivação do apóstolo está no fato da ressurreição;
- em outro texto lemos: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a essa vida somos os mais infelizes de todos os homens”
- eu não quero Cristo apenas para que ele me cure! Não quero Cristo apenas para que me de dinheiro!
- Tudo na nossa vida tem que ser vivido a luz da verdade da ressurreição. EXEMPLO DE JACÓ: trabalhou 7 anos porque amava Raquel
Veja o v. 16,17  no v. 18 ele chama de leve e momentânea tribulação!  5.-10

4-      PORQUE TEMOS A OPORTUNIDADE DA AMIZADE DE DEUS  5.14-17  E 6.1,2
- Aqui o apóstolo fala sobre ser amigo de Deus
- Essa amizade com Deus nos tornou em novas pessoas v. 17 (o passado foi levado)
- Deus não levou em conta nossos pecados v. 19-21
- No capítulo 6 ele continua falando sobre a oportunidade que todos tem de serem amigos de Deus
- Aproveite a graça
- Não desperdice a mensagem
- Hoje é o dia da salvação!
Que Deus nos abençoe!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Dinâmicas e quebra gelos para células

Olá irmãos. Talvez você chegou a esse blog para encontrar dinamicas e quebra gelos para células e grupos familiares. Na igreja em que trabalho, temos  vários grupos familiares funcionando; já fazem quatro anos que trabalhamos somente com grupos familiares ou células. Deus tem nos dado muitas alegrias desde então! Não somente pelo crescimento numérico, mas sim pela qualidade de relacionamento entre os irmãos e principalmente pelo amor que os participantes dos grupos tem despertado pelo Senhor e por Sua Palavra. Não desistam de trabalhar neste sistema; mesmo que algumas pessoas sejam contrárias, não desistam! Se vocês tiverem alguma experiência para contar sobre células mande para mim, que postarei aqui no blog. Assim que tiver mais algumas dinamicas, também vou postar. Um forte abraço e que Deus continue usando sua vida para a glória dEle!